Parte de estrutura da Vale em Barão de Cocais cai e não afeta barragem - Itabira Online
quarta-feira, fevereiro 28

Parte de estrutura da Vale em Barão de Cocais cai e não afeta barragem

Pinterest LinkedIn Tumblr +

A Vale informou, na manhã desta sexta-feira (31/05), que parte do talude da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais, a 93 km de Belo Horizonte, cedeu durante esta madrugada. O risco de queda do “paredão” de terra deixa a cidade em alerta há 15 dias.

Segundo a mineradora, os blocos que se soltaram se acomodaram no fundo da cava, grande buraco que represa água e não afetaram a estabilidade da barragem Sul Superior. O informe divulgado pela Vale prevê que o desprendimento do restante da estrutura deve acontecer sem gerar problemas.

Reprodução G1/MG

Tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil Estadual, disse que a Vale informou ao órgão que o desprendimento foi de uma “parte insignificante” do talude.

Já era previsto que esse talude poderia romper na sua totalidade ou em partes. Isso vem concretizando a cada dia, em que aumenta a velocidade do descolocamento.

Riscos

No dia 13 de maio, a Vale informou à Defesa Civil que foi registrado um aumento na movimentação no talude norte, que é uma espécie de “paredão” usado para conter um terreno.

Relatórios da empresa indicam que a estrutura vai cair totalmente a qualquer momento. Contudo, segundo a Vale, não é possível afirmar se a vibração gerada vai causar o rompimento da barragem Sul Superior, que fica a 1,5 km de distância.

Talude (vermelho) fica a 1,5 km da barragem Sul Superior (amarelo)
Talude (vermelho) fica a 1,5 km da barragem Sul Superior (amarelo) Divulgação / Vale

Técnicos da mineradora divulgaram, na última terça-feira (28/05), que dados coletados no local indicam redução na chance da barragem ser afetada. Ainda assim, medidas de emergência estão sendo tomadas. São elas:

     • Retirada dos moradores das casas que seriam atingidas pelos rejeitos em até uma hora;
    • Remoção animais das áreas de risco;
    • Realocação de obras de arte para áreas mais seguras;
    • Sinalização da cidade com faixas laranjadas, que indicam áreas que seriam inundadas;
    • Construção de uma bacia para reter parte dos rejeitos em caso de estouro da barragem;
    • Colocação de telas e blocos de gratino na rota da lama para reduzir a velocidade do rejeito.

Veja a nota da Vale na íntegra:

“A Vale informa que identificou ao longo da madrugada desta sexta-feira, 31/5, o desprendimento de fragmentos do talude norte da cava da Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG). Esses blocos se acomodaram no fundo da cava. As primeiras avaliações indicam que o material está deslizando de forma gradual, o que até o momento corrobora as estimativas de que o desprendimento do talude deverá ocorrer sem maiores consequências.

A cava e a barragem Sul Superior, que fica a 1,5 km da mina, seguem com monitoramento 24 horas por dia de forma remota, com o uso de radar e estação robótica capazes de detectar movimentações milimétricas, além de sobrevoos com drone. A barragem está em nível 3 desde 22 de março e a Zona de Autossalvamento (ZAS) já havia sido evacuada preventivamente em 8 de fevereiro.

A Vale reitera que manterá a comunidade de Barão de Cocais informada da situação.”

Share.

Leave A Reply

  • E-mail: itabiraonlinemg@gmail.com
    Redação Itabira-Online: (31) 98794-2394
© 2020 Itabiraonline - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Marcos Tulio