Preso entre postes – Gol roda e bate em poste de iluminação - Itabira Online
sábado, junho 15

Preso entre postes – Gol roda e bate em poste de iluminação

Pinterest LinkedIn Tumblr +

Rafael Paiva Silva, 27 anos, perdeu o controle da direção de seu VW Gol que rodou e bateu no poste de iluminação que quebrou, derrubando outros dois postes e deixando quatro carros presos entre os postes. Ninguém se feriu neste acidente, restando apenas danos materiais.

Segundo informações, por volta das 17h30 desta terça-feira dia 2 de abril de 2019, Rafael Silva seguia sentido distrito industrial pela avenida João Lage, no bairro Gabiroba, quando perdeu o controle da direção de seu VW Gol prata, placa GVE 5387, em uma curva logo depois da entrada principal do Parque de Exposições Virgílio José Gazire. Sem controle o VW Gol rodou e bateu em um poste de iluminação, parando no meio da pista, com parte da suspensão danificada. A roda dianteira arrancou do carro no acidente.

Com o impacto, o poste quebrou e caiu atravessado na pista, derrubando outros dois postes de iluminação e entortando mais um. A caminhonete Ford Ranger prata, placa HGL 9801, seguia no sentido contrário e quase bateu no WV Gol. A caminhonete não teve danos, mas ficou presa entre os postes.

Policiais militares foram para o local e interditaram a via para evitar novos acidentes. Cerca de uma hora após o fato, uma equipe de uma empreiteira contratada pela Cemig esteve no local e desligou a rede elétrica, só então os cabos ficaram sem energia e as vitimas puderam sair do local do acidente.

A Cemig iria enviar uma equipe para trocar os postes quebrados e restabelecer a energia elétrica que deixou parte do bairro Gabiroba sem energia, só então os veículos poderão sair do local, uma vez que os postes ficaram atravessados interditando a passagem da avenida.

fotos:FABIANO PALAURO – FATOS DE MINAS


Share.

Leave A Reply

  • E-mail: itabiraonlinemg@gmail.com
    Redação Itabira-Online: (31) 98794-2394
© 2020 Itabiraonline - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Marcos Tulio