Justiça manda Vale parar de lançar rejeitos em barragem da maior mina de MG - Itabira Online
sábado, junho 15

Justiça manda Vale parar de lançar rejeitos em barragem da maior mina de MG

Pinterest LinkedIn Tumblr +

Uma decisão judicial que determinou a paralisação de oito barragens de mineração da Vale tem potencial de reduzir a produção de minério de ferro da empresa em uma escala de aproximadamente 30 milhões de toneladas por ano, considerando que as operações na mina de Brucutu seriam afetadas, informou a companhia nesta segunda-feira.

A 22ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte determinou que a empresa se abstenha de lançar rejeitos ou praticar qualquer atividade potencialmente capaz de aumentar os riscos na barragem Laranjeiras, mina de Brucutu, Menezes II, Capitão do Mato, Dique B, Taquaras, Forquilha I, Forquilha II e Forquilha III, disse a Vale em fato relevante.

Três dessas barragens, no entanto, utilizam a metodologia de alteamento a montante e por isso já estavam inoperantes e abrangidas pelo plano de descomissionamento anunciado após o desastre de Brumadinho, acrescentou a empresa, listando as barragens Forquilha I, Forquilha II e Forquilha III.

Já a barragem de Laranjeiras, da mina de Brucutu (complexo de Minas Centrais), não foi construída pela tecnologia a montante, empregada nas estruturas de Brumadinho e Mariana (MG), que desabaram.

A companhia também destacou no comunicado que as demais barragens à exceção de Laranjeiras são estruturas convencionais, para contenção de sedimentos, e não disposição de rejeitos, e que todas as estruturas estão devidamente licenciadas e possuem seus respectivos atestados de estabilidade vigentes.

“A Vale entende, assim, que não existe fundamento técnico ou avaliação de risco que justifique uma decisão para suspender a operação de qualquer dessas barragens”, afirmou a empresa.

Na nota, a Vale estimou impactos apenas da paralisação temporária da barragem de Laranjeiras, sem comentar a eventual perda de produção decorrente da parada da produção.

O processo de descomissionamento de barragens a montante já anunciado pela Vale retiraria capacidade de 40 milhões de toneladas de minério de ferro ao ano, volume este que a Vale afirmou que pretende compensar com a produção em outras unidades.

fonte: Terra

Share.

Comments are closed.

  • E-mail: itabiraonlinemg@gmail.com
    Redação Itabira-Online: (31) 98794-2394
© 2020 Itabiraonline - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Marcos Tulio