Deputados federais e senadores eleitos tomam posse nesta sexta 01/02/2019 - Itabira Online
domingo, junho 16

Deputados federais e senadores eleitos tomam posse nesta sexta 01/02/2019

Pinterest LinkedIn Tumblr +

Na sexta-feira, 1º de fevereiro, começa o mandato dos deputados federais e senadores eleitos em 2018, a cerimônia de posse e as primeiras reuniões ocorrem neste dia, dando início ao processo de eleição dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado.Os legisladores irão eleger além da presidência, a primeira e segunda vice-presidência das Casas, quatro secretarias e as respectivas quatro suplências.

Mudanças nas Casas Legislativas

Existem representantes de 30 partidos entre os eleitos no ano passado, e a configuração das Casas mostra alterações significativas na participação de cada um.

Na Câmara dos Deputados, PT e MDB tem suas bancadas reduzidas, com o último tendo a maior perda – saindo de 65 deputados para apenas 34. O Partido dos Trabalhadores segue majoritário com 54 deputados, mas teve sua bancada reduzida em 15 parlamentares.

Ainda na Câmara, o partido de Jair Bolsonaro, PSL, teve um crescimento explosivo nestas eleições, saindo de apenas um deputado eleito para 52. Outro partido de notável crescimento foi o Novo, que em 2014 não integrava a Casa, e neste ano trará 8 representantes.


Bancada deputados federais Minas Gerais
Marcelo Alvaro Antonio (PSL) Reginaldo Lopes (PT)Andre Janones (Avante)
Paulo Guedes(PT)Aurea Carolina (PSOL) Gilberto Abramo (PRB)
Cabo Junio Amaral (PSL) Eros Biondini (PROS)Rogério Correia (PT)
Padre João (PT) Rodrigo de Castro (PSDB) Weliton Prado (PROS)
Misael Varella (PSD)Hercílio Coelho Diniz (MDB)Stefano Aguiar (PSD)
Patrus Ananias (PT)Zé Silva (SD)Marcelo Aro (PHS)Aécio Neves (PSDB)
Eduardo Barbosa (PSDB)Diego Andrade (PSD) Lincoln Portela (PR) Emidinho Madeira (PSB)Lafayette Andrada (PRB)Pinheirinho (PP) Subtenente Gonzaga (PDT) Margarida Salomão (PT)Dr. Mário Heringer (PDT) Odair Cunha (PT)Bilac Pinto (DEM)Fred Costa (Patri) Greyce Elias (Avante)
Domingos Sávio (PSDB)Paulo Abi Ackel (PSDB)Dimas Fabiano (PP)Tiago Mitraud (Novo) Vilson da Fetaemg (PSB)Newton Cardoso Jr (MDB)Leonardo Monteiro (PT) Euclydes Pettersen (PSC)Lucas Gonzalez (Novo)Fabio Ramalho (MDB) Doutor Frederico (Patri) Vitor (PMM) Alê Silva (PSL) Mauro Lopes (MDB)
Igor Timo (Pode)Julio Delgado (PSB)Delegado Marcelo Freitas (PSL) Franco Cartafina (PHS)Charlles Evangelista (PSL)Léo Motta (PSL)Luis Tibé (Avante)

No Senado, foram eleitos 54 representantes, para juntarem-se aos 27 remanescentes, eleitos em 2014. Lembrando que o mandato de um senador, diferentemente do presidente ou deputado, é de oito anos.

21 partidos garantiram vaga no Senado nos próximos anos, um aumento em relação aos 15 no mandato anterior. O quadro de participação dos partidos nesta Casa, no entanto, é diferente da Câmara.

Se o MDB saiu enfraquecido com seus deputados federais em 2018, no Senado a sigla é maioria, com 7 representantes. A Rede, de Marina Silva, e o PP, conquistaram 5 cadeiras.

PT e PSL, partidos com maioria na Câmara, tiveram 4 eleitos cada, junto ao DEM, o PSD e o PSDB. Para o PSL, ainda é um grande aumento – nos anos anteriores, o PSL nunca havia eleito um senador.

Alguns partidos também perderam representação: o PMN, o PSOL e o PCdoB haviam eleito um senador cada em 2010, mas não conseguiram nenhum neste ano.

Bancada Senadores Mineiros
Antonio Anastasia (PSDB)
Carlos Viana (PHS) eleito 2018
Rodrigo Pacheco (DEM) eleito 2018

Após a cerimônia de posse, ocorrem reuniões para escolher o presidente de cada Casa Legislativa.

Na Câmara, os partidos reunem-se para formar blocos parlamentares, aliando-se para maior representatividade. A seguir, os líderes discutem candidatos e candidaturas para cada cargo da Mesa Diretora. Os cargos também permitem candidaturas avulsas.

Após as 17h, está fechado o registro para novos candidatos. A sessão para eleger a mesa é prevista para as 18h – no entanto, só pode começar quanto no mínimo 257 deputados estiverem no Plenário.

Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara, é candidato para reeleição, portanto não poderá coordenar a sessão. Assume, então, o parlamentar mais idoso entre aqueles com maior número de legislaturas.

No Senado, as articulações para candidaturas da Mesa são mais silenciosas, isto porque estas apenas são reveladas no início da reunião preparatória da eleição. Portanto, as candidaturas fecham apenas quando a eleição começa.

fonte: G1/Metro

Share.

Comments are closed.

  • E-mail: itabiraonlinemg@gmail.com
    Redação Itabira-Online: (31) 98794-2394
© 2020 Itabiraonline - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Marcos Tulio